sábado, 21 de fevereiro de 2009

Chacina na Marambaia

Não se enganem! Até o homem mais manso tem seu dia de serial killer. (assistiram a "Um dia de fúria"?)
Após suportar, sem reagir, sucessivos ataques à sua integridade física, este blogueiro - homem de fino trato, apreciador das artes, defensor dos animais - num arroubo revoltado, movido pelo desejo de vingança, dedicou quase uma hora de sua vida à caçada implacável de todos aqueles que sempre sugaram impunemente seu sangue. Despertaram seu lado obscuro - sádico e cruel - historicamente reprimido em prol da boa convivência em sociedade.
Confesso que torturei e que violei cadáveres. Que sensação indescritível experimentei ao arrancar patas e asas de uma criaturinha dessas ainda viva!
Com o coração cheio de ódio, tal qual os "macacos" que deram cabo de Lampião e seu bando, deixo seus corpos expostos em minha "praça pública particular" (a mesa da sala) e divulgo suas fotos para o mundo, para que sirva de exemplo a todos aqueles que ousarem desafiar o Belenâmbulo, o genocida da Marambaia.
Carapanãs, tremei! Descobri o prazer de matar... Penso, inclusive, em adquirir uma arma com maior poder de destruição: a raquete elétrica!

6 comentários:

Diniz Sena disse...

Show de bola!!! Minhas esposa está rindo até agora!!! Parabéns e conte conosco nessta caçada implacável.

Yúdice Andrade disse...

Rapaz, me deu até medo!

Scylla Lage Neto disse...

Caro Wagner,
você é definitivamente o meu genocida favorito!
E agora com a raquete...
Abs.

Belenâmbulo disse...

Ilustres visitantes,

Agradeço pelas manifestações de solidariedade. Assim vocês me incentivam a não desistir da luta. Ontem à noite, fui vítima de retaliações vindas de remanescentes do bando, os quais, como cabelos brancos arrancados, proliferaram-se numa progressão geométrica espantosa, e me atacaram com uma fúria e disciplina digna dos camicases. Só pode ter sido vingança. Sofri perfurações múltiplas... não tive chance de me defender. Mas eles não perdem por esperar! Guerra é guerra!

Ah... prezado Yúdice, não precisa ter medo. O Wagner é o cidadão comum, cumpridor de seus deveres, apenas mais um dócil membro do rebanho. O perigo é minha "identidade secreta", o Belenâmbulo (já que não pude ser o Batman ou o Fantasma... nem mesmo o "Senhor Motorista"... foi o que me restou). Este só se revela raramente, após muito pisarem meus calos, que são poucos. Se eu tivesse um comentarista anônimo como o seu, talvez eu liberasse com mais frequência o ódio acumulado em meu coração.

Abraços!

Marcelo disse...

Amigo,
eu sei EXATAMENTE como você se sente em relação a esses sanguessugas de bicos afunilados, produtores de irritantes zumbidos em nossos ouvidos... Com frequencia, devo confessar que cometo esse tipo de chacina em Recife, ou, ainda pior, quando vou a Gravatá. Ah, sobre a tal raquete elétrica, experimente, você irá gostar! Eu mesmo adoro, ehehe!

Belenâmbulo disse...

È tão bom massacrar os mais fracos... Tenho de aproveitar essas ocasiões, pois não é sempre - aliás, é quase nunca - que detenho o poder.

Abraço