sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Férias do Belenâmbulo

Informo aos meus cinco visitantes diários fiéis que, a partir de amanhã, este blog não será atualizado regularmente, devido às minhas merecidas férias.
Feliz Natal e um ótimo 2009 para todos nós.
Até fevereiro!

Vem, Tsunami!

Sei que é feio desejar o mal dos outros, mas não consigo deixar de torcer para que os carros sejam arrastados pelo mar em Atalaia. Bela praia... acho um absurdo o trânsito de veículos em suas areias durante a maré seca.

Ciclovia

Apesar das inúmeras queixas que tenho em relação ao trânsito em Belém, não posso negar que a ciclovia da Av. Almirante Barroso é uma obra decente. Bonita, segura (dentro do possível) e bastante utilizada pela população. Em certos horários, chega a se formar um congestionamento de bicicletas.
Fiquei impressionado quando cheguei por aqui, e torço para que outras grandes vias sejam contempladas com obras semelhantes, como já vem ocorrendo com a Rod. Augusto Montenegro e a Av. Marquês de Herval. Considero fundamental e urgente o prolongamento da ciclovia na BR-316, até Marituba, pois pouco adianta o ciclista trafegar em segurança até o entrocamento, e a partir daí se arriscar num acostamento sem lei.

Jovem, no ano em que completar 18 anos...

Decida-se!
Esse trio fez sucesso na Parada Gay de Belém, em 2006

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

No canto da Perebebuí com Alm. Barroso

Caminhava eu, sem grandes expectativas, quando avistei esse tatu se exibindo aos transeuntes da calçada do Bosque Rodrigues Alves. Como é bom estar sempre com a câmera a tiracolo! No Bosque, o mais comum é encontrar as cotias. Tatu é mais raro, não? Ou será que é porque eu ando pouco por lá?

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Precisava disso?

É por isso que o povo urina por toda a cidade. Se é preciso avisar onde é proibido, subentende-se que em todos os demais locais é permitido.
Praça Waldemar Henrique

O pau do presidente

"Pau do presidente" é a maneira como é carinhosamente chamado o marco do início das obras da rodovia Transamazônica, em Altamira, afixado no tronco de uma árvore cortada. O então presidente Médici esteve lá em 1970, e retornou em 1972, para inaugurar o primeiro trecho da estrada. Em homenagem ao seu empreendedorismo, a Agrovila do km 90 recebeu o nome de Medicilândia, denominação mantida quando a vila foi elevada à categoria de município, em 1989. É provável que ilustre general sinta-se muito honrado, onde quer que esteja, mas o fato é que boa parte da população não sabe quem ele foi, nem o que fez (para mim, Médici é o ônibus que eu pego quando tenho de ir para a Duque de Caxias... a propósito, quem foi Duque de Caxias?). Além disso, acho superbrega esse negócio de Fulanolândia pra cá, Sicranolândia pra lá... Mas voltemos ao assunto.
Infelizmente, esses marcos, situados a 18 km do centro de Altamira, encontram-se abandonados, como é mais notório na segunda placa, já depredada pelos desocupados de plantão.
Peço desculpas pela má qualidade das fotos. As imagens escaneadas não ficaram legais, e eu também não consegui ajustá-las satisfatoriamente. Essa é a razão das legendas, nas quais transcrevi para vocês os textos de cada placa.
Nestas margens do Xingu, em plena selva Amazônica, o senhor presidente da república dá início à construção da Transamazônica, numa arrancada histórica para conquista e colonização deste gigantesco mundo verde. Altamira, 9-outubro-70

Retornando depois de vinte meses, às paragens históricas do rio Xingu, onde assistiu ao início da construção desta imensa via de integração nacional, o Presidente Emílio Garrastazu Médici entregou hoje ao tráfego o primeiro grande segmento da Transamazônica, entre o Tocantins e o Tapajós, traduzindo a determinação do povo brasileiro de construir um grande e vigoroso país. Altamira, 27-setembro-1972

domingo, 14 de dezembro de 2008

Lua cheia em Bragança

Modéstia à parte, acho que consegui fazer uma foto decente.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Celeiro de craques

Como Belém já está pronta para sediar jogos da Copa de 2014, é hora de investir na formação de novos craques. Essa é mais uma das utilidades do recente asfalto eleitoral. Crianças e adolescentes - que antes eram submetidos de modo desumano a longas caminhadas até o campinho ou o gramado da praça mais próxima - hoje podem bater sua bolinha na porta de casa, graças ao tapete betuminoso que se estendeu onde dantes se encontrava uma esburacada e enlameada rua de terra.
Tudo foi minuciosamente planejado... tá pensando o quê? Façam as contas. Um rapaz de 15 anos que atualmente exibe suas habilidades com a gorduchinha apenas para sua vizinhança poderá ser a grande revelação de nosso escrete na Copa Tupiniquim!
E a bandeirola amarela ali, a martelar o nosso subconsciente... (como bem destacou o companheiro Yúdice em outra postagem).

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Sem-vergonhice na área de serviço (XXX)

Hoje não precisei belenambular para encontrar minha foto do dia. De manhãzinha, quando me dirigi à área de serviço de casa para renovar a água da cumbuca de meu cachorro, deparei-me com esse casal animado fazendo amor na bacia de lavar roupas. Excitante, não?

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Cidade limpa (2)

Essa técnica tem se mostrado eficaz, pois nunca vi lixo acumulado nesse local
Rua da Mata, bairro da Marambaia

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Cidade limpa

Maneira original de jogar entulho na rua sem peso na consciência.
Passagem Iracema, bairro da Marambaia

sábado, 6 de dezembro de 2008

Porque hoje é sábado...

...é dia de galeto na brasa, que será devidamente requentado e consumido durante a semana!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

A fábrica fica aqui!

Essa é a razão da oferta abundante do produto em Belém.

Se você não entendeu a postagem, consulte o dicionário.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Trapiche do Mangal das Garças

Visto do alto do farol.

Para mim, um dos passeios imperdíveis de Belém.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Nosso trânsito

Nossos engarrafamentos não se comparam aos de outras grandes capitais. Aqui, raramente se perde mais de uma hora no trânsito.
O que dá raiva é ter esperado meses pela obra do Entroncamento, e ver que não resolveu p**** nenhuma.
BR-316, sentido Ananindeua-Belém, antes do Shopping Castanheira, por volta das 19 horas de um dia chuvoso

sábado, 29 de novembro de 2008

Cuidado com o pitbull!


Com certeza essa casa na Marambaia está bem protegida.

domingo, 23 de novembro de 2008

Intervalo

O Belenâmbulo informa aos seus numerosos leitores fiéis que voltará a postar somente no dia 29/11, devido a compromissos profissionais durante essa semana (sim! eu trabalho!!!).

sábado, 22 de novembro de 2008

A fedentina que nos une

Canal Água Cristal, na Marambaia

Visconde de Inhaúma, na Pedreira

Av. Almirante Tamandaré

Doca de Souza Franco (a diferença é que aqui o fedor é chique, tá?)

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Ô... inocência!!!


Certa vez, movido pela curiosidade, pedi para passar por dentro desse estabelecimento - situado na Doca de Souza Franco - para ver como é que era.

Antes de entrar, porém, um breve diálogo:
- Por favor, a senhora me esclarece uma dúvida? Por que esse drive-in tem o nome de Fast-Food?
A resposta veio, com aquela naturalidade constrangedora e impassível, peculiar aos que já se habituaram com os ossos de seu ofício:
- Senhor... eu não sei falar inglês... Mas me disseram que isso aí quer dizer "comida rápida", que é o que as pessoas vêm fazer aqui.

Todo errado... Procurando um buraco para enfiar a cara... Nunca me sentira tão desamparado desde que Papai Noel deixou de me visitar.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Elas estão chegando!

Vai começar o festival de capôs amassados e pára-brisas quebrados.
Quando vir aquela vaga vazia, desconfie. Antes de estacionar, é melhor olhar para cima!

Casario antigo

Acho bonito o casario da Boulevard Castilhos França. Faz-me lembrar da Rua da Aurora, em Recife. Pena que nem todas as casas estejam bem conservadas.

Olha o contraste!

domingo, 16 de novembro de 2008

Estátua da Liberdade

Eu não tô dizendo que aqui é uma metrópole?! Vocês não querem acreditar... Outra igual a essa, só em Nova Iorque.

sábado, 15 de novembro de 2008

Ornitofauna do Ver-o-Peso

Quando você vir aquela foto maravilhosa do Mercado Ver-o-Peso no site de turismo e viagens, lembre-se:
Alguém trabalhou muito no Photoshop para esconder alguns passarinhos comuns naquela área.


quinta-feira, 13 de novembro de 2008

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

O charme de nossas colegiais

O Colégio Estadual Paes de Carvalho, fundado em 1841, é o colégio público mais antigo em funcionamento no Brasil. Vários paraenses ilustres estudaram lá.
O que mais me chama a atenção, porém, é o uniforme das alunas, que as deixa muito charmosas.

Mais informações na Wikipédia

domingo, 9 de novembro de 2008

Metrópole à vista!

Belém vista de algum ponto no meio da travessia do Arapari

Chegando ao porto, na Siqueira Mendes, avistamos a Igreja do Carmo

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Acessório indispensável nas motos

Infelizmente, não me refiro ao capacete...



E o pior é que essa cena é tão corriqueira!
A CTBel deveria alocar dois guardas em pontos diferentes numa mesma via: o primeiro só observando e "passando o rádio" ao seu colega, posicionado mais adiante, que se encarregaria de abordar e autuar os infratores. Certamente seria mais eficaz do que as atuais duplas, em que um só apita, e o outro, só anota.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Depois do asfalto

A despeito da instabilidade econômica global, pelo menos uma categoria profissional pode comemorar o aquecimento de seus negócios: a dos pedreiros.
É que, após o asfalto eleitoral, muitos moradores estão tendo de refazer com urgência as rampas de acesso às suas garagens, para não deixar seus carros na rua.

Anagrama na esquina da sacanagem

Absolutamente IMPAGÁVEL a presepada que fizeram na placa da esquina da Rua 28 de Setembro com a Travessa Rui Barbosa, no Bairro do Reduto.



Sei que para a foto ficar mais interessante, eu poderia ter voltado ao local à noite, e pedir para o tal travesti "Boroca" posar ao lado de sua "tabela de preços", mas preferi não me arriscar.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Estátuas

Eu até entendi a intenção do habilidoso escultor dessa obra-prima. Entretanto, sempre que passo por essa loja na Almirante Tamandaré...


...não consigo deixar de imaginar que uma estátua está mijando...


...e a outra...

sábado, 1 de novembro de 2008

O tempero da carne na feira

O vendedor orgulhoso exibe o seu produto

Fígado: excelente fonte de ferro

Uma sopinha disso...hummmmmm!

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Propaganda enganosa

Então você vem a Belém participar de um evento no Hangar - Centro de Convenções da Amazônia, mas não está a fim de gastar muito dinheiro com hospedagem. Procura na lista telefônica, e encontra lá: "Hotel Hangar". Deve ser perto do Hangar, é claro!
- Hotel Hangar, bom dia!
- Por favor, quanto é a diária para uma pessoa?
- Apartamento single standard, com café da manhã incluso, está custando R$ 30,00.
Você pensa: "Não acredito! Eles queriam me roubar naquele tal de Hotel Sagres, que me cobraria quatro vezes esse valor, e nem fica perto do Centro de Convenções!"
- E é próximo ao Hangar?
- Olha... nosso hotel fica na Av. Senador Lemos, quase chegando na Dr. Freitas... que é a avenida onde se situa o Hangar. Dá até para ir a pé, se o senhor gostar de caminhar.
- Confirme minha reserva agora, por favor!!!

Olha a roubada em que você se meteu...


É verdade que dá para ir a pé...

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Esse rio é minha rua...


...após a chuvinha da tarde de hoje, que não durou nem meia hora.
Se o inverno - que se aproxima - for bom, comprarei um "casco" em vez de uma bicicleta, e entrarei para as estatísticas da população ribeirinha de Belém.

sábado, 25 de outubro de 2008

"Relacha"...



...afinal de contas, você está nas mãos da Lurdes.
Agora, se suas habilidades de "cabelereira" forem semelhantes à sua ortografia, é melhor não nos arriscarmos nesse salão no bairro do Souza.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Rapel na samaumeira do Hangar

Quem passou hoje de manhã ao lado do Hangar, pela Av. Brigadeiro Protásio, percebeu um burburinho em torno da frondosa samaumeira. Era uma demonstração de escalada da árvore, utilizando técnicas de rapel, visando à coleta de sementes. O escalador, Dirceu de Sousa, é coletor de sementes profissional e professor da atividade no Instituto Florestal de São Paulo.


Não! Ele não está caçando passarinhos! O primeiro passo da escalada é atirar uma bolinha de chumbo amarrada à extremidade de uma linha de náilon. O objetivo é fazer com que essa linha passe sobre o galho escolhido para sustentar a corda que será utilizada no rapel.


Depois, amarram-se as extremidades da linha e da corda. Dessa forma, ao se recolher a linha, a corda já estará apoiada no galho selecionado para a coleta das sementes.


Com muita força física, e o auxílio de "ascenders", ele sobe...


...até a copa da árvore.


Para descer, retiram-se os "ascenders", que são substituídos pelo "8" do rapel.


Só não para fotografar a descida, porque o cara foi mais rápido do que eu.