sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Celeiro de craques

Como Belém já está pronta para sediar jogos da Copa de 2014, é hora de investir na formação de novos craques. Essa é mais uma das utilidades do recente asfalto eleitoral. Crianças e adolescentes - que antes eram submetidos de modo desumano a longas caminhadas até o campinho ou o gramado da praça mais próxima - hoje podem bater sua bolinha na porta de casa, graças ao tapete betuminoso que se estendeu onde dantes se encontrava uma esburacada e enlameada rua de terra.
Tudo foi minuciosamente planejado... tá pensando o quê? Façam as contas. Um rapaz de 15 anos que atualmente exibe suas habilidades com a gorduchinha apenas para sua vizinhança poderá ser a grande revelação de nosso escrete na Copa Tupiniquim!
E a bandeirola amarela ali, a martelar o nosso subconsciente... (como bem destacou o companheiro Yúdice em outra postagem).

4 comentários:

Frederico Guerreiro disse...

Mau caro Belenâmbulo, agora nem asfalto. Todas as obras estão paralisadas.
A foto também tem uma mensagem subliminar, considero eu: nunca se viu tantos jovens nas ruas, sem terem algo mais construtivo a fazer; sem ter o que fazer.
Certa vez, uma amiga holandesa que veio nos visitar, comentou que não conseguia entender como as crianças e jovens brasileiros passam tanto tempo na rua, sem fazer nada. Lá no país dela, "o melhor lugar para as crianças é a escola", disse. Não por que as escolas sejam boas (e sem dúvida melhores do as nossas), mas porque os jovens gostam do ambiente escolar. Nelas, nas escolas holandesas, tem todo tipo de diversão de que eles gostam, entre elas, estudar. Claro, ela vive em um país com outro padrão de vida. Nós sabemos muito bem por que é diferente por aqui. O estado não dá a contrapartida por que é feudo de poucos. A consecução de benefícios está voltada para fins particulares e político-partidários.

Belenâmbulo disse...

Prezado Frederico,
Certamente, uma vez atingido o objetivo imediato, não há mais tanta urgência em se asfaltar ruas. Outra safra como essa, só daqui a quatro anos.
Muito pertinente a observação sobre a quantidade de jovens ociosos nas ruas. Tal fato, de tão corriqueiro, chega a passar despercebido aos nossos olhos viciados. Porém, revirando minha memória, realmente encontro numerosas imagens de grupos de estudantes uniformizados, vadiando no entorno das escolas onde deveriam estar tendo aulas, ou algum outro tipo de atividade dirigida. Inclusive você me deu uma excelente idéia para uma futura postagem.

Yúdice Andrade disse...

Meu amigo, distribuíram tanto dessas bandeirolas por toda parte, durante a campanha eleitoral - claro, havia dinheiro de sobra para produzi-las -, que agora poderíamos fazer um concurso para definir as 10 melhores finalidades para elas. Eis aí a primeira: rede de gol.
Como quem tem as imagens és tu, se quiseres comprar a idéia, fica para ti, de presente.
O que fazer com as bandeirolas do Dudurudú?

Belenâmbulo disse...

Prezado Yúdice,
Grande idéia!!! Entretanto só poderei implementá-la a partir de fevereiro, pois estarei de férias nos próximos dias.
Abraço