quinta-feira, 30 de outubro de 2008

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Propaganda enganosa

Então você vem a Belém participar de um evento no Hangar - Centro de Convenções da Amazônia, mas não está a fim de gastar muito dinheiro com hospedagem. Procura na lista telefônica, e encontra lá: "Hotel Hangar". Deve ser perto do Hangar, é claro!
- Hotel Hangar, bom dia!
- Por favor, quanto é a diária para uma pessoa?
- Apartamento single standard, com café da manhã incluso, está custando R$ 30,00.
Você pensa: "Não acredito! Eles queriam me roubar naquele tal de Hotel Sagres, que me cobraria quatro vezes esse valor, e nem fica perto do Centro de Convenções!"
- E é próximo ao Hangar?
- Olha... nosso hotel fica na Av. Senador Lemos, quase chegando na Dr. Freitas... que é a avenida onde se situa o Hangar. Dá até para ir a pé, se o senhor gostar de caminhar.
- Confirme minha reserva agora, por favor!!!

Olha a roubada em que você se meteu...


É verdade que dá para ir a pé...

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Esse rio é minha rua...


...após a chuvinha da tarde de hoje, que não durou nem meia hora.
Se o inverno - que se aproxima - for bom, comprarei um "casco" em vez de uma bicicleta, e entrarei para as estatísticas da população ribeirinha de Belém.

sábado, 25 de outubro de 2008

"Relacha"...



...afinal de contas, você está nas mãos da Lurdes.
Agora, se suas habilidades de "cabelereira" forem semelhantes à sua ortografia, é melhor não nos arriscarmos nesse salão no bairro do Souza.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Rapel na samaumeira do Hangar

Quem passou hoje de manhã ao lado do Hangar, pela Av. Brigadeiro Protásio, percebeu um burburinho em torno da frondosa samaumeira. Era uma demonstração de escalada da árvore, utilizando técnicas de rapel, visando à coleta de sementes. O escalador, Dirceu de Sousa, é coletor de sementes profissional e professor da atividade no Instituto Florestal de São Paulo.


Não! Ele não está caçando passarinhos! O primeiro passo da escalada é atirar uma bolinha de chumbo amarrada à extremidade de uma linha de náilon. O objetivo é fazer com que essa linha passe sobre o galho escolhido para sustentar a corda que será utilizada no rapel.


Depois, amarram-se as extremidades da linha e da corda. Dessa forma, ao se recolher a linha, a corda já estará apoiada no galho selecionado para a coleta das sementes.


Com muita força física, e o auxílio de "ascenders", ele sobe...


...até a copa da árvore.


Para descer, retiram-se os "ascenders", que são substituídos pelo "8" do rapel.


Só não para fotografar a descida, porque o cara foi mais rápido do que eu.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Chuvinha da tarde


Dizer que chove todos os dias na mesma hora é exagero.
Entretanto, existe uma boa parcela de realidade nesse mito a respeito desta terra longínqua. É verdade que chove quase todos os dias, geralmente no período da tarde. O horário varia entre meio-dia e quatro da tarde, com alguma regularidade em dias consecutivos, ou seja: se hoje ela veio às duas e meia, é provável que amanhã venha mais ou menos nessa hora.
De qualquer forma, o guarda-chuva é artigo indispensável, mesmo nos dias mais ensolarados (esses é que são perigosos). E é sempre mais prudente marcar os encontros para "depois da chuva".