segunda-feira, 29 de março de 2010

O importante é se fazer entender

O texto da placa é meio enrolado, devido à ausência de pontuação. Mas, com boa vontade, dá para entender a mensagem: se você vem pela Mauriti e quer dobrar à esquerda na 25 de Setembro, deve primeiro virar à direita, para então fazer o retorno e tomar o rumo desejado.

10 comentários:

Tanto disse...

Como sou meio "lento" no volante, e assumo minha dificuldade com direita e esquerda, acho que iria reto!

Amanda Pinto disse...

Rotatória já complicado porque ninguém sabe que a preferencial já é de quem já está nela, essa então é um suplício apesar de ser micro: rua estreita, estacionamento no campo de visão da saída de cada via... não sei como nunca peguei uma porrada por lá! ^^
Não sou boa de arrancadas! :D

Pacheco disse...

Rapá, no trânsito caótico de Belém, temos o seguinte ditado: "se pode dificutar, porquê facilitar?". Complemento: mesmo por burrice, né?

Anônimo disse...

Humilde sugestão: umas passadinhas pela Doca de S.Franco logo cedinho no sábado, domingo ou mesmo na segunda feira, dia de trabalhar.
Irá assistir a cenários deprimentes das "tribos" de jovens, menores, adolescentes e/ou adultos literalmente jogados pelas valas e calçadas, "curtindo" (?) os excessos das baladas das madrugadas.
Encharcados de alcool e sabe mais o quê, amontoados e/ou literalmente jogados nas valas, cercados por restos de comida, garrafas vazias e até vômitos.
Parecem estranhíssimos zumbís amontoados, em cenas de libidinagem explícita, onde quem é o quê não importa.
Gritos, palavrões e gracejos são distribuidos gratuitamente aos que por alí passam e são obrigados e assistir as lamentáveis cenas.
E pensar que esses pobres jovens se acabando, seriam o futuro da nação.
Onde estarão pais e/ou responsáveis?
Fica o registro.

Belenâmbulo disse...

Pois é, Fernando, com uma placa dessas somos obrigados a raciocinar muito enquanto dirigimos. Risco de acidente.

Amanda, recomendo que você pratique no Entroncamento, no fim de uma tarde chuvosa. Qualquer rotatória se tornará simples.

Pacheco, essa placa é uma verdadeira prova de interpretação de texto.

Anônimo,
Deve ter sido você que deixou essa mesma dica meses atrás. Ainda não fui conferir... mas vou!
Agradeço novamente.

Abraços

Amanda Pinto disse...

Te juro que o anônimo está coberto de razão. Eu sempre vejo essas cenas porque moro na doca e simplesmente não consigo dormir porque todo mundo faz muito barulho. Os jovens só são assim porque os pais não procuram se interessar pela vida dos filhos que tem.

Prefiro mil vezes dar uma volta maior lá no retorno do castanheira a enfrentear aquela rotatória. Tenso demais1 :)

Anônimo disse...

Eu já tinha reparado nessa placa, mas por causa de uma livre associação que me soou engraçada: a seta indicando "conversão à esquerda", aponta para uma igreja evangélica do outro lado, uma tal de... esqueci o nome.

Tanto disse...

Uma boa dica a do anônimo de 30 de março de 2010 14:38. Podemos marcar de fazer umas fotos disso também?

Anônimo disse...

"Seu" Belenâmbulo, na dica anterior observavamos lixo deixado pelos "humanos" sem educação.
Agora é bem pior: são "humanos" (?) em meio ao lixo produzido e alí deixado por eles!
A escala de degradação piorou!
Grato.

Belenâmbulo disse...

Anônimo das 10:09 (31/03),
Não percebi essa igreja. Uma foto enquadrando a placa apontando para ela ficaria bem interessante.

Sobre a dica do lixo humano nas manhãs de fim-de-semana na Doca: podemos combinar, sim. Quando eu for, divulgarei aqui no blog ou no twitter.

Abraços