segunda-feira, 25 de maio de 2009

Trânsito caótico de Belém

Vale a pena dar uma conferida no Trânsito Caótico de Belém, criado no mês passado pelo Cid Pacheco.
Trata-se de um blog especializado em flagrar os absurdos cotidianos de nossas ruas, com ênfase na indústria de multas gerenciada pela CTBel, cujos agentes são apelidados carinhosamente de guardolinhas (guardas-flanelinhas).
Infelizmente, não vai faltar material para publicar...

Essa é uma foto que eu gostaria de ter tirado!
Confira a postagem original aqui.

6 comentários:

Tatiana Costa disse...

Wagner, dei seu recado a dona Wânia, e ela mandou lembranças a você e a sua família (mulher e filho(a)) .
p.s: ela perguntou: aquele dos cabelos compridos?
e eu: ?????!!!!! (tentei explicar que não te conhecia pessoalmente, kkkk , foi engraçado) bem os recados foram transmitidos com sucesso.
Até!

Yúdice Andrade disse...

Ora, meu amigo, mas veja bem onde a foto foi tirada. Nesse requintado local, a principal função da CTBel é organizar a fila dupla, para que os bacanas da cidade possam estacionar placidamente, aguardando seus pimpolhos (futuros cidadãos de valor, que desde cedo aprendem a respeitar o semelhante), sem serem ameaçados por nenhum ônibus lotado de pessoas ávidas por chegar em suas casas, sem conseguir.

Frederico Guerreiro disse...

Se o guarda mandou o motorista do Civic sair dali, de bem debaixo da placa de proibido estacionar, tem o meu apoio. Mas queria também poder vê-lo multando a moto que está em cima da calçada.

A propósito, pelo jeito o motorista que bateu a foto também estava por ali atrapalhando o trânsito, devagarinho, devagarinho, esperando o pimpolho sair da escola.

Também tenho filha adolescente e vou buscá-la na escola. Só que, para não atrapalhar o trânsito da Assis de Vasconcelos (Colégio Santo Antônio), telefono antes, paro só onde não atrapalhe o trânsito, mesmo que distante, marco hora certa para ela estar na porta, mas nunca, nunca deixo meu carro em fila dupla, muito mais porque no trecho correria seríssimo risco de levar uma raspada na lateral (já vi isso). No mínimo, dou voltas no quarteirão; depois passo o sermão. Enfim, faço qualquer coisa para não atrapalhar ninguém e poder cobrar dos outros sem a mais comezinha dor na consciência.
Tudo bem. Eu sou um chato. Porém não mais do que aqueles que pensam só em si próprios e estão pouco se lixando para o trânsito.

Belenâmbulo disse...

Tatiana,
Deve ter sido engraçado mesmo... Porém Dona Wânia já deveria estar familiarizada com esse tipo de situação, uma vez que o marido dela é blogueiro dos mais atuantes.
Ainda não faz um ano que me mudei daí, mas ela já está bastante desatualizada: não tenho mais mulher (meu casamento terminou alguns dias antes do nascimento do Belenâmbulo - meu único filho, de produção independente), e nem cabelo comprido (vendi minhas madeixas de 60cm em dezembro para uma senhora que queria passar as festas de fim-de-ano poderosa, de cabelão preto e liso).

Pois é, Yúdice, todos os dias a cena se repete... só estava faltando alguém registrar e publicar.

Fred,
Realmente um exame mais detalhado da foto revela essas questões, que podem ser esclarecidas com o autor.

Frequentemente sou atormentado por discussões acaloradas entre minhas "vozes interiores" em divesas situações, por exemplo: BR congestionada, com a faixa do acostamento relativamente livre...
- Eu não vou trafegar pelo acostamento...
- Vai, rapaz, tá todo mundo fazendo!
- EU NÃO VOU TRAFEGAR PELO ACOSTAMENTO!!!
- OTÁRIO!!!
Mas a consciência tranquila não tem preço.

ABRAÇOS A TODOS

Virótica disse...

É isso aí! Todo mundo tem uma história de acostamento livre...até alcançar um carro da polícia no meio dele...

Belenâmbulo disse...

Virótica,
Comigo nunca aconteceu, e pelo jeito não vai acontecer... mas é essa a praga que eu rogo para todos aqueles que me ultrapassam serelepes e risonhos pela faixa do acostamento.

Abraço