sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Opção de lazer para o fim-de-semana

Ambiente familiar.
Diga que viu esta postagem no Belenâmbulo e ganhe o privilégio de ser chamado de "meu amor" por moças de fino trato.
Sereia Show, na Pedro Álvares Cabral, entre o Entroncamento e a Av. Dalva

10 comentários:

Carlos Barretto disse...

Mas vem cá. O show erótico é grátis se eu comprar esta cerveja tão cara?

Belenâmbulo disse...

É o que dá a entender.
Por via das dúvidas, mande as meninas beberem a cerveja antes. Caso contrário, boa noite, Cinderela!

Val-André Mutran disse...

Vocês dois são terríveis! Rsssss.

O preço da cerveja é proporcional ao estado emocional dos pretensos príncipes encantados.

Numa boa noite, a Cinderela faz as vezes de quem a procura.

É ou não é!?

Lafayette disse...

Eras, vocês não sabem interpretar estas coisas... acompanhem o titio aqui:

Sexta feira, a cerveja é 1,50. Ponto. O cara vai bebendo, quando vira pro sábado, já de madrugada, o cabra, doidão, sobe na mesa e faz, com 3 latinas que valem por 5, um show erótico pra galera.

*Resta saber quanto sai a cerveja, quendo é com 2 asiáticas.

**Com as filandesas e Australianas, tem que beber 2 garrafas de wisk, na base da dose à 15 reais... é caro, mas recomendo! :-)

Belenâmbulo disse...

É assim mesmo, Val-André.
Quando estamos bem, achamos graça nisso tudo. Às vezes passo à noite pela frente desse estabelecimento. É melancólico.

Lafayette,
O perigo é alguém gostar do show do rapaz alegre. No dia seguinte não consegue sentar e não sabe o porquê...
Quanto aos seus questionamentos, não preciso frequentar o local para lhe responder que essas etnias passam longe dali.

Abraços

Prof. Alan disse...

Afe, com suecas e russas, então, vai ser preciso derrubar uma caixa de Stolinchaya, a 30 pilas a dose.

Suecas e Russas: suscitando o olhar feroz de concorrência do restante do mundo feminino desde 1473...

Carlos Barretto disse...

Pô, Lafa!
Tô te estranhando...

Lafayette disse...

Eu é que não entendi ainda.

Já li e reli, e não vi nada que leve a dizer que há "rapaz alegre" no evento.

E, mesmo que tenha, diria como diria um amigo meu, porra-louca-pertubado: -o que interessa é gozar, não importa por onde! réréréré

. disse...

E tu foste conferir a bagaça?
És chegado num conhecimento empírico que a gente sabe, vide as andanças pela Augusto Montenegro... rsrsrsr

Belenâmbulo disse...

Alan,
Considerando a quantidade de cabeleiras amarelas que vejo por aqui, sou levado a crer que povos nórdicos chegaram a Belém antes dos portugueses, disseminando seu legado genético.

Lafayette,
Vai ver que somos eu e o Barretto que temos a mente muito poluída. Entretanto, vi o "rapaz alegre" nas entrelinhas de seu comentário. Raciocine comigo: show erótico num lugar onde homens vão escolher mulheres... se não for feito por mulher, é coisa de boiola.

Waleiska,
Morro de curiosidade de conferir a bagaça. Porém o medo ainda é maior. Se bem que nem sei qual a razão do medo.
O mesmo acontece com uns botequinhos lá na Gaspar Viana.

Talvez se a gente fosse em grupo, quem sabe?


Abraços